30/07/2020 às 21h49min - Atualizada em 30/07/2020 às 21h49min
Alckmin vira réu por caixa 2, corrupção e lavagem de dinheiro


O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) virou réu por falsidade ideológica eleitoral (“caixa dois”), corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A denúncia do Ministério Público foi aceita pela Justiça Eleitoral de São Paulo.

Segundo o MP, Alckmin recebeu dinheiro da Odebrecht em dois momentos. Teriam sido 2 milhões de reais em espécie durante a campanha eleitoral de 2010, enviados ao escritório de Adhemar César Ribeiro, cunhado de Alckmin, e 9 milhões de reais para o tesoureiro Marcos Antônio Monteiro quando o tucano disputou o pleito em 2014.

De acordo com o MP, as doações não foram registradas nas prestações de contas do ex-governador, o que configura crimes de corrupção passiva e falsidade ideológica. Também foram feitas por meios ilegais, como por doleiros, para dificultar o rastreamento, o que resulta em lavagem de dinheiro.

Continua após a publicidade

O MP diz ainda que Alckmin recebeu os recursos sob o uso de diversos codinomes, como “pastel”, “pudim” e “bolero”.

A defesa de Geraldo Alckmin ainda não se manifestou.

 

 

NOTÍCIAS RELACIONADA
Judiciário propõe drible em projeto de lei para tirar mais de R$ 500 mi do...
TSE aproveitará eleições deste ano para testar sistema que permite votar pela...
Brumado: Justiça determina suspensão da retomada das aulas...
Justiça nega pedido do MP para adiar volta das aulas presenciais em...
GALERIAS
CLASSIFICADOS