29/01/2022 às 08h26min - Atualizada em 29/01/2022 às 08h26min
Perfumes íntimos podem causar fungos em homens e mulheres, alertam especialistas


Nessa semana o ator Arthur Aguiar, confinado no BBB 22, chamou a atenção dos telespectadores ao usar um desodorante nas partes íntimas. No registro que viralizou na internet, o ator aparece usando um aerossol por baixo da toalha e algumas pessoas remeteram a “atitude” à cantora Anitta, que já divulgou e disse usar “perfumes íntimos”. 

 

O problema é que a utilização de sabonetes, perfumes e desodorantes íntimos, além de mascarar possíveis infecções, pode causar fungos na região genital.  

 

Em conversa com o Bahia Notícias, especialistas alertaram que o uso desses produtos podem causar e agravar problemas de saúde nos genitais e até mesmo na pele da região. 

 

A Presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia na Bahia, Ana Lísia Giudice, ressalta que não existem produtos com fragrância que sejam adequados para utilização nos genitais.

 

“Os perfumes e desodorante convencionais podem provocar ressecamento, irritação, coceira, vermelhidão, diminuição da hidratação do local e em mulheres ainda pode causar modificação de pH, o que consequentemente pode acarretar em doenças como a candidíase”, detalhou.  

 

Quanto aos sabonetes destinados à região íntima, a dermatologista recomenda que se dê preferência ao uso de sabonetes glicerinados, que possuam pH neutro e não vão agredir a região da pele nem da mucosa, tanto em mulheres como em homens.

 

Ana Lísia ainda alerta que o uso de antitranspirantes na região íntima é prejudicial também para a pele da virilha. “O suor não é maléfico nessas regiões, se você mantiver uma boa higiene, não terá problemas com o suor”, explica. 

 

Aos famosos sabões destinados à limpeza da roupa íntima, a dermatologista conta que a escolha também deve se basear nos mais neutros do mercado, como sabão de coco, por exemplo, além de evitar o uso de amaciantes nessas peças. 

 

Quanto ao uso desses cosméticos como forma de modificar o odor do local, o urologista Frederico Mascarenhas explica que é importante lembrar que a genitália feminina e masculina produz algumas substâncias que possuem odores característicos.

 

“Essas substâncias são responsáveis pela lubrificação e pela manutenção do pH locais e esses odores não devem ser desagradáveis”, diz. 

 

O uso desses cosméticos pode provocar uma umidade diferente, que vai alterar o pH local e muitas vezes destruir a flora natural de bactérias e fungos protetores da região. Além disso, essas substâncias alteram os odores que podem ser um alerta de problemas, o que levaria a pessoa a acabar negligenciando uma infecção ou inflamação que deveria ser tratada. 

 

O urologista ainda alerta que a higienização dos órgãos genitais não deve ser frequente e que o excesso de limpeza dessas áreas também podem destruir a flora natural do local. 

 

“Deve-se lavar durante o banho, que a pessoa deve tomar de um a dois por dia, e manter o local seco para evitar a proliferação de fungos. O que não quer dizer que as mulheres devem usar protetores diários, pois eles podem dificultar a eliminação de fluidos e atrapalhar a ‘respiração’ da pele”, explica. 

 

Em caso de mau cheiro nas partes íntimas, recomenda-se que procure um ginecologista ou urologista com urgência, para identificar um  possível indício de bactérias ou fungos que precisam ser tratados.

 

“Muitas vezes é a gardnerella, conhecida por causar o mau cheiro na região da vulva, não necessariamente significa que é uma infecção, pode ser uma colonização dessas bactérias. Porém existem estratégias de tratamento que podem minimizar isso”, afirma o especialista. 

 

O médico ainda alerta que a prevenção do mau cheiro pode ser feita, além de uma boa higiene e não uso de sabonetes e perfumes íntimos, evitando relações sexuais sem proteção, porque Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) podem propiciar o mau cheiro também. 

 

 

por Erem Carla

Bahia Notícias

 
NOTÍCIAS RELACIONADA
Como identificar se seu filho é superdotado; entenda os sinais e acompanhamentos...
Cem anos do rádio no Brasil: conheça a história do Repórter...
Emergência em Confins: "clamei por Deus", diz passageira de voo da...
4 em cada 10 casos de suicídio envolvem uso de álcool e outras drogas, diz...
GALERIAS
CLASSIFICADOS