10/02/2020 às 05h47min - Atualizada em 10/02/2020 às 05h47min
Parasita, 1917 e mais: confira os vencedores do Oscar 2020


São Paulo – Aconteceu, neste domingo, a 92ª edição do Oscar, prêmio cinematográfico realizado anualmente pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. O evento é considerado o de mais prestígio da temporada de premiações, além de ser responsável por concluir o ano anterior para os grandes longa-metragens – como, neste caso, os filmes “Coringa” e 1917″, que receberam respectivamente 11 e 10 indicações -. A cerimônia aconteceu no Teatro Dolby, salão no distrito de Hollywood, em Los Angeles, que é palco para a premiação desde 2002.

O maior vitorioso da noite foi Parasita, fazendo história com a primeira indicação e vitória na principal categoria para um filme estrangeiro. Ao todo, o filme recebeu 4 estatuetas – Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Diretor e Melhor Filme Estrangeiro.

Mas nem só de entregas de estatuetas vive o Oscar: ainda que sem apresentador geral, Brie Larson e Jane Fonda foram alguns dos nomes que se destacaram como apresentadoras, enquanto entregavam os prêmios para os vencedores de trilha sonora e figurino, respectivamente. 

Além disso, uma apresentação musical emocionante tomou conta da noite: ao lado de Idina Menzel, outras 9 dubladoras da rainha do gelo Elsa se uniram para uma interpretação da música “Minha Intuição”, presente na trilha sonora de “Frozen 2” – que, ao contrário do esperado, acabou não recebendo uma indicação para Melhor Animação. 

Confira, abaixo, todos os vencedores das 24 categorias do Oscar:

Melhor ator coadjuvante

  • Brad Pitt – “Era uma Vez em… Hollywood”

Por seu papel no longa de Quentin Tarantino, “Era uma Vez em… Hollywood”, Brad Pitt foi quem recebeu a primeira estatueta da noite. Interpretando o dublê Cliff Booth, essa é a segunda indicação e a primeira vitória do ator na categoria. Em 1996, foi indicado por “Os Doze Macacos”, mas acabou perdendo para Kevin Spacey por “Os Suspeitos”. 

Melhor animação

  • Toy Story 4

Já o prêmio de melhor filme animado foi para “Toy Story 4”, a quarta parte do primeiro longa-metragem lançado pelos estúdios Pixar. Mostrando bastante evolução na técnica de animação, – como o filme foi o único da Disney a concorrer na categoria.

Melhor animação em curta-metragem

  • Hair Love

Uma das animações da categoria que mais se popularizou, “Hair Love” mostra um pai afro-americano aprendendo a lidar com os pequenos problemas do cotidiano de sua filha, Zuri, como pentear o cabelo. O curta foi produzido pela Sony e dirigido por Matthew A. Cherry, Everett Downing Jr. e Bruce W. Smith.

Frozen into the unknown

Melhor roteiro original

  • Parasita

O longa de Bong Joon Ho, o primeiro filme sul-coreano a receber uma indicação na categoria de Melhor Filme, recebeu a primeira estatueta da noite por roteiro original. Inteiramente escrito pelo diretor e por Jin Won Han, o filme é um dos mais fortes da temporada e também levou um Bafta pelo roteiro original.

Melhor roteiro adaptado

  • Jojo Rabbit

Inspirado no livro Caging Skies, de Christine Leunens, o longa de Taika Waititi conta a história de Jojo, um garoto que, enquanto tem Hitler como seu amigo imaginário, precisa aprender a lidar com a adolescente judia que sua mãe está protegendo no sótão de sua casa. Essa é uma das seis indicações que o filme recebeu na premiação, incluindo Melhor Filme.

Melhor curta-metragem

  • The Neighbors’ Window

Escrito e dirigido por Marshall Curry, o documentário “The Neighbor’s Window” conta a história de um casal de meia-idade que precisam conciliar a vida profissional com a vida familiar, enquanto cuidam de três filhos. Enquanto observam a vida de seus vizinhos pela janela, eles decidem que estão vivendo de forma errada. Além do Oscar, o curta recebeu 12 prêmios em festivais regionais dos Estados Unidos.

Melhor design de produção

  • Era uma Vez em… Hollywood

Competindo com 1917, O Irlandês, Jojo Rabbit e Parasita, o filme de Tarantino recebeu a estatueta por melhor design de produção e decoração no set de filmagem. Como o prêmio abrange duas áreas, ambas as onais Barbara Ling e Nancy Haigh foram premiadas.

Melhor figurino

  • Adoráveis Mulheres

Embora sem indicação na categoria de Melhor Direção, o longa de Greta Gerwig, que retoma a história escrita por Louisa May Alcott com um toque moderno, recebeu o prêmio de melhor figurino. Esse é o segundo prêmio da categoria entregue para a figurinista Jaqueline Durran, que também ganhou em 2013, quando foi responsável pelas roupas do filme “Anna Karenina”.

Melhor documentário

  • Indústria Americana

Duplamente dirigido por Steven Bognar e Julia Reichert, o documentário que levou a estatueta para casa apresenta uma Ohio tentando lidar com o crescimento industrial – enquanto um chinês bilionário procura amplificar a região com sua própria empresa.

Melhor documentário em curta-metragem

  • Learning to Skateboard in a Warzone (If You’re a Girl)

Dirigido por Carol Dysinger, o curta conta a história de jovens afegãs que estão tentando realizar ações comuns para meninas de sua idade – como ler, escrever e andar de skate – em Cabul, uma cidade em situação de guerra localizada no Afeganistão.

Melhor atriz coadjuvante

  • Laura Dern

Interpretando Nora Fanshaw, Laura Dern termina a temporada com saldo positivo: além do Oscar, a atriz também recebeu o prêmio de atriz coadjuvante em eventos como o SAG, o Critic’s Choice e o Globo de Ouro.

Melhor edição de som

  • Ford v Ferrari

O primeiro prêmio do longa de James Mangold foi para Donald Sylvester, responsável pela edição de som. O filme conseguiu 4 indicações em 2020, incluindo a de Melhor Filme.

Melhor mixagem de som

  • 1917

O segundo prêmio das categorias de som foi para 1917. Mark Taylor e Stuart Wilson, responsáveis pela edição de som, receberam as primeiras estatuetas da noite pelo filme.

Melhor edição

  • Ford v Ferrari

Desbancando filmes como “Coringa” e “Parasita”, o segundo prêmio da noite para Ford v Ferrari foi de melhor edição. Essa é a primeira estatueta recebida pelos dois responsáveis pela edição, Michael McCusker e Andrew Buckland. 

Melhor fotografia

  • 1917

Com 14 indicações para a categoria, o diretor de fotografia Roger Deakins recebeu a segunda estatueta por 1917. Embora tenha sido indicado quase todos os anos desde 1995, Deakins só recebeu o primeiro prêmio em 2018, por “Blade Runner 2049”.

Melhores efeitos visuais

  • 1917

O terceiro prêmio de “1917” foi para Guillaume Rocheron, Greg Butler e Dominic Tuohy, os responsáveis pelos efeitos visuais do filme.

Cabelo e maquiagem

  • O Escândalo

Com três indicações na noite, esse foi o único prêmio para “O Escândalo”, longa protagonizado por Charlize Theron, Margot Robbie e Nicole Kidman e que conta a história das denúncias de assédio contra Roger Ailes, ex-chefe do canal Fox News. Kazu Hiro, Anne Morgan e Vivian Baker receberam a estatueta pela maquiagem do filme, que foi muito elogiada – especialmente a semelhança de Theron com Megyn Kelly, jornalista e antiga âncora da Fox.

Melhor filme estrangeiro

  • Parasita

O segundo prêmio da noite para “Parasita” também era um dos mais esperados. O longa é o primeiro sul-coreano a vencer a categoria, fazendo assim história na premiação.

Melhor trilha sonora original

  • Coringa

Responsável pela trilha sonora de “Coringa”, a musicista Hildur Guðnadóttir se destacou nas premiações e também recebeu um Globo de Ouro e um Bafta pelo seu trabalho. 

Melhor canção original

  • “(I’m Gonna) Love Me Again” – Rocketman

Com a única indicação da premiação, a cinebiografia musical de Elton John recebeu a estatueta por melhor música original. John subiu ao palco com Bernie Taupin, seu parceiro musical de longa data, para receber o prêmio.

Melhor diretor

  • Bong Joon Ho -“Parasita”

O terceiro prêmio da noite para “Parasita” também fez história: Bong Joon Ho agora é o primeiro diretor coreano a ser premiado na categoria. Em seu discurso, ele elogiou a mudança de perspectiva dos organizadores do prêmio e declarou que a categoria é, de agora em diante, internacional.

Melhor ator

  • Joaquin Phoenix

Recebendo sua primeira estatueta após 4 indicações, Joaquin Phoenix é o segundo ator a levar um dos principais prêmios da noite por interpretar Coringa – em 2009, Heath Ledger recebeu o prêmio de ator coadjuvante pela sua interpretação do personagem em “Batman: O Cavaleiro das Trevas”. 

Melhor atriz

  • Renée Zellweger

Com um retorno triunfal para os cinemas, Renée Zellweger recebeu sua segunda estatueta na categoria pelo papel de Judy Garland, a estrela de “O Mágico de Oz”, no filme “Judy”.

Melhor filme

  • Parasita

Fazendo história no Oscar, o filme de Bong Joon Ho que apresenta um retrato duro sobre as relações sociais no capitalismo é o primeiro filme estrangeiro a vencer a categoria principal da noite.

 Maria Eduarda Cury - Exame

 
NOTÍCIAS RELACIONADA
Festival de Inverno da Bahia 2022 tem data marcada e início da venda de...
Projeto que beneficia setor de eventos na Bahia deve tramitar em regime de urgência na...
Com 31 anos na Rede Bahia, José Raimundo anuncia saída da...
Humorista Jotinha morre após falência de múltiplos órgãos em decorrência da Covid-19, diz...
GALERIAS
CLASSIFICADOS