12/01/2022 às 18h14min - Atualizada em 12/01/2022 às 18h14min
Ômicron corresponde a 98,7% dos casos de Covid no Brasil, aponta estudo


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A variante ômicron já corresponde a quase todos os testes positivos para detecção da Covid no Brasil, segundo levantamento feito por laboratórios do país. O estudo foi coordenado pelo ITpS (Instituto Todos pela Saúde) em parceria com os laboratórios CDL, Dasa e DB Molecular.

A investigação contou com a análise de mais de 8.000 testes RT-PCR feitos nas redes de laboratórios de 2 a 8 de janeiro. Constatou-se assim que 3.212 foram positivos para o Sars-CoV-2, vírus causador da Covid-19. Dentre esses, 3.171 (98,7%) eram de infecções causadas pela nova variante.

O estudo aponta que, em relação ao levantamento anterior, que analisou dados de 26 de dezembro a 1° de janeiro, o número de estados com indicação da ômicron passou de 9 para 18 e o de municípios, de 80 para 191.

Além de analisar a incidência da nova variante, a pesquisa mostrou também o aumento de casos de Covid. Entre a última semana de 2021 e a primeira de 2022, a positividade nos exames pulou de 13,7% para 39,5%.

A ômicron foi sequenciada inicialmente na África do Sul em novembro deste ano. Dados preliminares indicam que ela é mais transmissível que outras variantes, como a delta, embora não desenvolva quadros graves em muitos dos infectados.

Uma reportagem da Folha mostrou que testes positivos voltaram a subir durante as festas de fim de ano, de acordo com o monitoramento da Abrafarma (associação que reúne grandes redes farmacêuticas).

O total de positivos saltou de 524 no dia 1º de dezembro, quando 10 mil exames foram feitos, para 5.334 em 29 de dezembro, quando houve 31.332 exames --o equivalente a 5% e 17% do total, respectivamente. O levantamento abrange 3.000 farmácias do país.

Em meio a esta explosão de novos casos, pacientes têm dificuldade de acesso a prontos-socorros que estão lotados. Além disso, pessoas que estão com suspeita de Covid-19 têm dificuldade de realizar o teste em farmácias.

Pacientes estavam com dificuldade de agendar os testes em farmácias da cidade de São Paulo em decorrência das festas, da gripe, e do aumento dos casos de Covid-19. Entre 29 de dezembro e 3 de janeiro, a Folha consultou a agenda de 40 drogarias de grandes redes de farmácias do município. Na época já era possível notar o aumento da demanda.

Há ainda estabelecimentos que suspenderam o agendamento online de teste de Covid-19, caso das farmácias da rede Raia Drogasil. Só será possível agendar um teste quando o abastecimento estiver normalizado.

No caso do Brasil, dados desta terça (11) do consórcio de veículo de imprensa já mostram que a média móvel de casos chegou agora a 44 mil infecções por dia , um salto de 631% em relação ao dado de duas semanas atrás.

 

Folha de S.Paulo

NOTÍCIAS RELACIONADA
Ômicron corresponde a 98,7% dos casos de Covid no Brasil, aponta...
Pfizer antecipará 600 mil doses da vacina pediátrica contra a...
Vacinados com Coronavac podem precisar de 4ª dose, sugere...
Testes mostram que atual vacina da gripe protege contra H3N2...
GALERIAS
CLASSIFICADOS