17/12/2019 às 09h43min - Atualizada em 17/12/2019 às 09h43min
Ministério da Saúde alerta: vacinação contra o HPV está abaixo do esperado


A vacinação contra o HPV está muito abaixo das metas das autoridades de saúde, principalmente por causa do preconceito.

Um intervalo na aula para cuidar da saúde. O laboratório de ciências virou um posto de vacinação contra o HPV. Os alunos levaram a autorização dos pais. Maria Clara, de 9 anos, sabe a importância da vacina.

“Para prevenir a doença, que dá câncer”.

A vacina contra o HPV previne contra vários tipos de câncer, inclusive o de colo de útero. O vírus transmitido, principalmente, por relação sexual, está tanto nos órgãos sexuais masculinos como nos femininos. A vacinação é importante para que meninos e meninas não se infectem e não se tornem transmissores do vírus. A vacina está disponível na rede pública.

 

Uma das preocupações do Ministério da Saúde com relação a essa vacina é que a imunização entre as meninas é muito maior do que entre os meninos. Uma das estratégias de um posto volante montado numa escola de Betim era justamente atrair os meninos de 11 a 14 anos. E eles foram.

A indicação para as meninas é de 9 a 14 anos. São necessárias duas doses.

De acordo com o Ministério da Saúde, só 22% dos meninos na faixa etária indicada tomaram a segunda dose. Entre as meninas, 51%.

A pediatra Lilian Martins, membro da Sociedade Mineira de Pediatria, diz que a falta de informação é o principal motivo da procura tão pequena pela vacina.

“Acho que existe uma resistência com relação à idade, talvez um preconceito. Por que vou vacinar meu filho de 11 anos, que é uma criança ainda, de uma doença sexualmente transmissível? Acho que há uma dificuldade de a gente enxergar para frente. E não veem a importância da vacinação nessa idade. Não significa que estamos querendo dizer que eles vão iniciar a atividade sexual com 11 ou 12 anos”, explicou.

Andressa tomou a vacina na escola, acompanhada da mãe, Lucivania Oliveira.

“Os pais têm que se informar. Se tiver dúvida, procurar o posto de saúde, procurar orientação, conversar com o técnico, buscar ajuda, encaminhar seus filhos. Prevenção sempre”.

Por Jornal Nacional

NOTÍCIAS RELACIONADA
Covid-19: Fiocruz vai entregar 5 milhões de doses de vacina na...
Anvisa autoriza uso emergencial de coquetel contra a...
Remédio para o coração pode ajudar a combater a...
SUS começa a imunizar contra a gripe nesta segunda-feira, 12; veja quem pode ser...
GALERIAS
CLASSIFICADOS